sábado, 31 de março de 2012

Um filme aos sábados
15 filhos



15 filhos é um documentário, produzido e dirigido por Maria Oliveira e Marta Nehring, que apresenta depoimentos de filhos de ex-guerrilheiros. A opressão durante a ditatura militar, que a obra evidencia sob esse ângulo original, pode favorecer discussões sobre esse período da história contemporânea. O vídeo foi veiculado inicialmente na TV Câmara.

Ideias - tradução
A virtude do videogame

The Bros Play Old-School Nintendo, de Amy Loves Yah

Henry Jenkins*


Frank Lantz, chefe de design de games da Nova York Gamelab, demonstrava Arcadia na Game Developers Conference alguns anos atrás. Surpreendentemente, Lantz jogou na tela quatro jogos básicos no estilo Atari ao mesmo tempo. Em uma janela, ele estava organizando peças de quebra-cabeça. Em outra, ele estava fazendo um homenzinho engraçado percorrer um labirinto de rolagem. Em outra, ele estava defendendo a Terra contra invasores alienígenas. E na quarta, ele estava movendo o remo para desviar de uma bola de Pong. Seu mouse circulava entre as janelas, parecendo sempre estar no lugar certo, na hora certa, para evitar um desastre ou pegar uma recompensa atraente. Cada jogo criava um espaço de orientação diferente, dentro e fora, para cima e para baixo, para direita e esquerda. Para qualquer um que respeite as habilidades de um game, Lantz teve um desempenho virtuoso.

Enquanto Lantz jogava, Eric Zimmerman, co-fundador da Gamelab e o teórico caseiro de games, explicava aquilo que estávamos vendo, demonstrando a mistura de perspicácia e design inovador que tem sido a marca registrada do grupo. O pessoal da Gamelab cria games que fazem você pensar sobre a natureza do meio. Quero usar essa provocação para explorar algumas questões-chave na intersecção entre jogos, atenção e aprendizagem.

sexta-feira, 30 de março de 2012

A leitura no Brasil

A divulgação, na última quarta-feira, de nova edição da pesquisa Retrato da Leitura no Brasil mostrou que o brasileiro lê em média quatro livros por ano, sendo que, destes, lê integralmente apenas 2,1 livros. O estudo revelou, ainda, que o país é composto por 50% de leitores (cerca de 88,2 milhões de pessoas) e outros 50% de não leitores.

As mulheres são a maioria entre os leitores, representam 53% do total do público leitor no país. Já os que não têm o hábito de ler encontram-se na base da pirâmide social: são pessoas de idade mais avançada e têm como principais entraves à leitura a alfabetização precária, o desinteresse e a falta de tempo.

Algumas notícias da Agência Brasil falam mais sobre o assunto:

Bibliografia on-line
Games e Educação

Caso você conheça outros textos interessantes, que não estejam na lista, indique nos comentários.
ADRIANI, Renata Lucia Sena Bianchi. Jogos e M-Learning: do veículo de comunicação ao instrumento de ensino. Dissertação de mestrado em Comunicação, São Paulo, PUC/SP, 2008.

ALVES, Lynn; PAZ, Tatiana. Letramento digital e professores: imergindo no universo dos games. Ensino Em Re-Vista, v.18, n.2, p.271-286, jul./dez. 2011.

ALVES, Lynn. Jogos eletrônicos e educação: abrindo a caixa de Pandora. Ci. Huma. e Soc. em Rev. Seropédica, v. 32, n.1, p. 81-100, janeiro/junho 2010.

ALVES, Lynn; SCÁRDUA, Mariá; BAPTISTA, Piero. Games, arte e educação: considerações gerais. VIII Brazilian Symposium on Games and Digital Entertainment, Rio de Janeiro, RJ – Brazil, October, 8th-10th 2009.

quinta-feira, 29 de março de 2012

90 anos do rádio no Brasil

Foto: Ian Hayhurst via photopin cc

 A trajetória de 90 anos do rádio no Brasil é tema de matéria no Jornal da USP (on-line).

Veduca: vídeos educativos on-line


Notícia no jornal Valor fala sobre a iniciativa do site brasileiro Veduca de agrupar e traduzir vídeos on-line de disciplinas e cursos oferecidos por instituições americanas e australianas. Por enquanto só uma pequena parte das 4,7 mil vídeo-aulas reunidas já tem tradução. Mas a expectativa é que, até o final de 2013, todo o conteúdo tenha legendas.

Via Aprendizagem Informal.

Hipertexto e Educação


Já estão abertas as inscrições para o 4º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação. As inscrições podem ser realizada no site do evento, que fornece mais informações, no seguinte endereço eletrônico: http://www.hipertexto2012.com.br.

O evento é promovido pelo Núcleo de Estudos em Hipertexto e Tecnologias na Educação da Universidade Federal de Pernambuco (NEHTE/UFPE) e pelo Grupo Ciências Cognitivas e Tecnologia Educacional (CCTE/UFPE) e acontecerá entre os dias 13 e 15 de novembro deste ano no Centro de Convenções da Universidade.

Dica da semana
Parquinho da Matemática


Parquinho da Matemática é um site, com uma versão em português, que procura ensinar às crianças operações básicas (subtração, adição, multiplicação e divisão), por meio das interações delas com o computador, resolvendo exercícios.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Fórum internacional discute REAs

Hoje (dia 28) e amanhã, representantes dos governos de países latino-americanos se reúnem no Rio de Janeiro para debater as questões de desenvolvimento e utilização dos Recursos Educacionais Abertos (REAs), que são materiais educativos de livre acesso na internet. Este Fórum Latino-americano é um dos seis eventos regionais preparatórios para o Congresso Mundial da UNESCO sobre Recursos Educacionais Abertos de 2012, a ser realizado em Paris, entre 20 e 22 de junho deste ano.

O Fórum é organizado pela UNESCO, órgão que informa que está desenvolvendo uma nova plataforma de recursos educacionais abertos, que incluirá uma seleção de publicações da Organização de livre acesso, de modo a permitir às comunidades – incluindo professores, alunos e profissionais da educação – o uso, cópia e partilha dos materiais.

Leia mais informações neste link.

Resenha
Televisão Digital: Informação e conhecimento

Maria Lúcia de Andrade Souza*

O Programa de Publicações Digitais da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) lançou o livro Televisão Digital Informação e Conhecimento (disponível on-line), organizado por Maria Cristina Gobbi e Maria Teresa Miceli Kerbauy, em 2010 com o objetivo de esclarecer profissionais, pesquisadores, educadores e telespectadores sobre a Televisão Digital, que teve a sua implantação no Brasil em dezembro de 2007.

O livro possui quinze capítulos e apresenta uma linguagem clara e objetiva, os capítulos são divididos em duas partes: na primeira, que compreende do primeiro ao nono capítulo, são desenvolvidos temas relacionados à cultura, diversidade e tecnologias; entre esses temas, encontramos Nativos Digitais, Políticas de Informação, Construção de Redes, Educação, TV Digital Interativa e Produção de Conteúdos Audiovisuais, entre outros. A segunda, que compreende do décimo ao décimo quinto capítulo e traz experiências, embates e processos, entre eles, os desafios no processo da implantação da TDT (TV Digital Terrestre), TV Digital no Pará, que teve grande repercussão na mídia local, “É preciso visualizar suas potencialidades e refletir sobre as formas como o novo padrão de televisão atenderá às necessidades da região” (p. 236) e também a transição do sinal analógico para o digital, o switch-off (apagão analógico), que é o encerramento das transmissões analógicas, na Europa e no Brasil.

Educomunicação em Movimento


Será lançado no próximo dia 13 de abril, das 9h30 às 12h, pelo Núcleo de Comunicação Comunitária São Miguel no Ar o livro Educomunicação em Movimento.

Dividido em duas partes, a obra conta a trajetória do projeto desenvolvido em parceria com a comunidade e com as escolas da região e traz também quatro manuais: TV de Rua, Radio de Rua, Jornal Comunitário e Blog. No dia do lançamento haverá o Debate Educomunicação em Movimento – A educomunicação e a relação com a comunidade, contando com a participação de especialistas. Veja o programa e como participar neste link.

terça-feira, 27 de março de 2012

A vida no Orkut - e-book


O livro A vida no Orkut: narrativas e aprendizagens nas redes sociais está disponível on-line. Organizado por Ethevaldo Souza Coutor e Telma Brito Rocha e lançado em 2010, o volume reúne estudos sobre essa rede social.

Dico do Web para Educadores.

2º Encontro de Comunicação e Educação


Dos dias um a seis de maio deste ano, será realizado o 2º Encontro de Comunicação e Educação de Ponta Grossa, tendo como tema Literácia e Linguagens Inclusivas. O evento objetiva promover a divulgação de pesquisas e relatos de experiências sobre como as formas de produção, circulação e a leitura crítica das diferentes linguagens contribuem para a elaboração de estratégias de empoderamento, formação e educação de diversos segmentos sociais historicamente desfavorecidos como pessoas com deficiências, grupos étnicos, mulheres entre outros.

A inscrição, para os que desejam apresentar trabalhos, é até o dia 15 de abril. Veja mais informação no site do evento.

segunda-feira, 26 de março de 2012

James Paul Gee: aprender com videogames



Ainda sobre games, uma dica interessante, do excelente site de curadoria (Scoop.it) de Teresa Pombo sobre jogos educativos, é o vídeo acima, em que James Paul Gee fala, com entusiasmo, sobre as possibilidades de aprendizagem a partir de jogos eletrônicos.

O vídeo infelizmente não possui tradução, no entanto, é possível ativar a legenda/tradução automática do tocador do YouTube. Embora ela não seja perfeita, ajuda na compreensão.

Gee possui trabalhos sobre a questão dos games e a educação, e em um de seus artigos (publicado em tradução numa revista brasileira on-line) explica como começou seu interesse no assunto, sintetizando algumas de suas ideias.

Filosofighters



O jogo eletrônico Filosofighters, que a versão on-line da revista Super Interessante apresenta, tem uma pretensão lúdico-educativa, voltada à Filosofia. Do lado da "batalha de ideias", há a apresentação sucinta de conceitos dos filósofos; do lado da diversão, um jogo de luta mais tradicional, no qual, porém, certos golpes especiais relacionam-se às ideias dos pensadores.

sábado, 24 de março de 2012

A história da Tabela Periódica



Interessante série de vídeos sobre a Tabela Periódica. O primeiro, acima, aborda a tabela antes de Mendeleev. E possui uma segunda parte - aqui.

Outras duas parte abordam a contribuição de Mendeleev e desenvolvimentos (aqui e aqui).

Todos os vídeos possuem legendas em português, caso não estejam aparecendo, manipule o tocador o YouTube.

Um filme aos sábados
Tragédia shakesperiana (uma comédia)



O filme Tragédia shakesperiana, de Anna Cohen, utiliza as técnicas do stop-show e da animação flash, contando a história de uma crise de inspiração de Shakespeare, em meio a várias referências culturais contemporâneas. A crise é resolvida pela versão em desenhos de palito de Romeu e Julieta. O filme foi feito pela diretora como um trabalho final, no curso do Emuna College of Education, de Jerusalem, em 2010.

Ideias - tradução
Blogs: ontem e hoje

Nouvellistes fofocando e lendo em um café do
Palais-Royal (Bibliothèque Nationale de France)

Robert Darnton*


Blogar traz à tona o elemento repentino na comunicação. Os blogueiros tendem a ser enérgicos. Eles com frequência batem abaixo da linha de cintura, e quando eles acertam, saem correndo em busca de outro alvo. Pow! A ideia é provocar para marcar pontos, desabafar opiniões e frequentemente fofocar.

Os blogs mais fofoqueiros miram em pessoas públicas, combinando dois ingredientes básicos: baixaria e celebridades, e eles produzem seus golpes curtos, geralmente não maiores que um parágrafo. Com frequência, apelam a grupos particulares, tais como seguidores de Hollywood (Perez Hilton), viciados em política (Wonkette), jovens universitários (IvyGate), advogados (Underneath Their Robes). Politicamente eles podem se inclinar para a direita (Michelle Malkin) ou para a esquerda (Daily Kos). Porém, todos eles utilizam uma fórmula derivada do antigo jornalismo de tabloide: os nomes fazem as notícias.

Quão nova, então, é a blogosfera? Devemos pensá-la como um subproduto dos modernos meios de comunicação e um signo de uma época em que os jornais parecem condenados à obsolescência? Aproveita ao máximo as inovações técnicas – a possibilidade de um contato constante com comunidades virtuais por meio de web sites e a vantagem adicional das plataformas, como o Twitter com seu limite de 140 caracteres por mensagem. Ainda assim, a forma do o blog como meio de transmitir mensagens pode ser encontrada antes da internet em muitos tempos e lugares.


sexta-feira, 23 de março de 2012

Bibliografia on-line
Blogs e Educação

Abaixo, uma bibliografia com textos majoritariamente on-line sobre blogs e educação. Caso você conheça outros trabalhos, indique no campo de comentários.

ABREU, Maria Rosa Ravelli et al. To Blog or no to Blog. 13º Congresso Internacional de Educação a Distância, Curitiba, 2 a 5 de setembro de 2007.

ALENCAR, Cátia Solange Fornaziero Celeste de. Cultura eletrônica, blogs e formação universitária. Dissertação de mestrado em Educação, Sorocaba, UNISO, 2007.

AMORIM, Cláudia Colla de. Compartilhando e construindo conhecimento: ação mediada entre crianças e adolescentes no desenvolvimento de blog pedagógico-literário em uma biblioteca pública da cidade de São Paulo. Dissertação de mestrado em Letras, São Paulo, USP, 2009.

ARAÚJO, Michele Costa Meneghetti Ugulino de. Potencialidade do uso do Blog em educação. Dissertação de mestrado em Educação, Natal, UFRN, 2009.


BALTAZAR, Neusa; AGUADED, Ignacio. Weblogs como recurso tecnológico numa nova educação. 4º Congresso da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, Aveiro, 2005.

BARBOSA, Conceição Aparecida Pereira; SERRANO, Claudia Aparecida. O blog como ferramenta para construção do conhecimento e aprendizagem colaborativa. 12º Congresso Internacional de Educação a Distância, Florianópolis, 18 a 22 de setembro de 2005.

BARRIQUELLO, Viviane. http://www.tramasdiscursivas.com.br/blog/autoriaeleitura. Dissertação de mestrado em Letras, Porto Alegre, UFRGS, 2009.

BARRO, Mario Roberto; FERREIRA, Jerino Queiroz; QUEIROZ, Salete Linhares. Blogs: Aplicação na Educação em Química. Química Nova na Escola, n° 30, p. 10-15, Nov. 2008.

ARUJEL, Adriana Gewerc. El uso de weblogs en la docencia universitaria. Revista Latinoamericana de tecnologia educativa, 4(1), 9-23, 2005.

BEHENCK, Rosângela Leffa. Sujeitos e sentidos em blogs educativos: entre a movência e o retorno. Dissertação de mestrado em Letras, Porto Alegre, 2010.

BENTO, Maria Cristina Marcelino; MIGUEL, Gisele Cristiane Pinheiro; ALEXANDRE, Juliana Alves de Araujo. Formação continuada de pedagogos por meio do blog. ECCOM, v. 3, n. 5, p. 51-68, jan./jun. 2012.

BEZERRA, Lebiam Tamar Silva; AQUINO, Miriam de Albuquerque. Blogs pedagógicos: possibilidades de interação por meio da escrita coletiva de hipertextos cooperativos. Revista Latinoamericana de Tecnología Educativa - RELATEC, Vol. 8, n. 2, p. 91-108, 2009.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Museu dos Objetos Obsoletos



As tecnologias e seus objetos, que se tornaram obsoletos, são tema do Moom - The Museum of Obsolete Objects - um site no YouTube reunindo, numa linha do tempo, vídeos explicativos sobre aparelhos que deixaram de ser utilizados, como a caneta tinteiro, o fax e os toca-discos (acima), entre outros.

A dica é do blog Oficina de Educação.

Tecnologias obsoletas



No programa Mod MTV, número 3, exibido no ano passado, Ronaldo Lemos mostra como as tecnologias obsoletas são repensadas como meios de elaboração artística e cultural. Muitas vezes, representando formas criativas e avançadas de criação. É um programa interessante para pensar a questão da linguagem da arte em sua imbricação com a tecnologia.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Montando um esqueleto humano



Um esqueleto humano é montando, sendo 206 ossos dispostos em suas posições.

Via Massa Crítica.

Dica da semana
Visita a uma célula


Uma visão animada dos componentes de uma célula, pode ser vista aqui. Embora o texto esteja em inglês, uma contextualização prévia pode tornar a visita a esse site interessante aos alunos.

terça-feira, 20 de março de 2012

História de um livro didático


Interessante animação do site da revista Nova Escola aborda a feitura e distribuição do livro didático no Brasil. "Todos os anos, entre 100 e 120 milhões de exemplares são impressos para o Programa Nacional do Livro Didático e enviados a 37 milhões de estudantes de todo o Brasil", nota o texto do trabalho. São gastos cerca de um bilhão de reais com a produção e distribuição desses livros. Informa-se, também, que se espera que cada livro possa ser usado por três anos, e que cerca de 13% dos livros retornam com problemas, mas podem ser utilizados como material de estudo e em atividades de apoio escolar.

Nesse sentido, são feitas recomendação -- como acima -- para conscientizar os estudantes sobre a importância da conservação dos livros.

Três mil palavras mais usadas em inglês


Aqui, uma lista com as três palavras mais comumente utilizadas no inglês norte-americano. Para quem quiser aumentar ou verificar seu vocabulário nessa língua.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Estudantes de Física


Da série "como os outros nos enxergam".

O que meus amigos acham que eu faço,
o que minha mãe acha que eu faço,
o que a sociedade acha que eu faço,
o que meus professores acham que eu faço,
o que eu acho que faço,
e o que na verdade faço.

Via Humor na Ciência.

Era Virtual Museus


O site Era Virtual Museus tem a proposta de divulgar e promover os museus brasileiros e seus acervos, utilizando a internet e, consequentemente, exposições virtuais.

Até o momento, estão na base da iniciativa museus dos estados de Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Visite!

domingo, 18 de março de 2012

Sociedade sem escolas



O breve vídeo acima, feito pela UnivespTV, apresenta a crítica de Ivan Illich à escola como uma instituição rígida e limitadora do aprendizado. Como o filme nota, a ideia principal de Illich, a "sociedade sem escolas" (ou sociedade desescolarizada), não é aceita pela maioria dos educadores. No entanto, a proposta de "redes de aprendizagem", feita pelo autor, propondo novos caminhos de aprendizagem a partir de tecnologias e do interesse dos participantes, foi, sem dúvida, inovadora e, também, inspiradora de propostas atuais baseadas na internet.

O que isso tem a ver com as mídias na educação? Estas podem tornar a educação mais flexível, aberta a diálogos, ou menos institucionalizada?

Em tempo, a coleção Educadores do MEC disponibiliza um volume, organizado por José Eustáquio Romão, sobre Illich. Você pode baixá-lo nesse link.

Avaliando o OLPC

Há grande interesse sobre os possíveis efeitos do projeto OLPC (One Laptop per Child), no entanto são poucas as pesquisas que o avaliam.

Recente paper (em inglês) sobre o tema, abordando escolas rurais no Peru, mostra resultados de uma investigação. Um dos autores, numa postagem do blog que patrocinou o trabalho, sumarizou os achados do estudo:   

Nossos resultados indicam que o programa aumentou drasticamente o acesso a computadores. Havia 1,18 computadores por aluno no grupo de tratamento, em comparação com 0,12 nas escolas de grupo de controle. Este aumento maciço no acesso explica diferenças substanciais no uso. Oitenta e dois por cento dos estudantes no grupo de tratamento relataram o uso de um computador na escola na semana anterior, em comparação com 26% no grupo controle. Efeitos sobre o uso do computador em casa também são grandes: 42% dos estudantes do grupo de tratamento informaram ter usado o computador em casa na semana anterior versus 4% no grupo controle. A utilização da Internet era limitada, porque quase nenhum das escolas da amostra estudada tinha acesso a ela.

No entanto, não encontramos nenhuma evidência de que o programa aumentou a aprendizagem em Matemática ou Linguagem. Isto não é surpreendente, pois o programa não incluir intervenções específicas para integrar o laptop no currículo, nem os computadores incluem software específicos de matemática ou linguagem. O programa não afetou a frequência ou tempo dispensado para fazer a lição de casa, nem aumentou a motivação ou hábitos de leitura, e o programa não parece ter afetado a qualidade do ensino em sala de aula.

Do lado positivo, os resultados indicam alguns benefícios em habilidades cognitivas. Nos três dimensões medidas, os alunos do grupo de tratamento superam os do grupo controle. [...]

Os resultados são bastante impressionantes: como implementado, o programa não aumentou a aprendizagem. [...]"

Embora a pesquisa mereça ser lida, são interessantes também as críticas que são feitas a ela (no espaço de comentários da postagem mencionada). Como a feita por uma leitora chamada Adriana:

Não vejo a falta de diferença em matemática ou a leitura como uma grande preocupação. A medida decisiva deveria ter sido a literácia informática. Ao tornar os computadores e as habilidades da informática parte da vida diária de estudantes em tenra idade, essas crianças irão desenvolver um nível de conforto com a tecnologia - colocando-as muito mais perto de seus pares de maior renda em seu próprio país e no exterior, e capazes de acompanhar outras oportunidades que podem vir em nível mais baixo."

Ou a do leitor Steve:

Creio que a principal conclusão é que não é suficiente tornar a tecnologia disponível para os alunos sem que ela não tenha absolutamente nenhum programa de aprendizagem guiada para ele e para os professores, que não têm idéia de como usar a tecnologia de uma maneira produtiva. Mas já sabíamos disso.

Então, eu realmente não sei por que o projeto OLPC não instala programas de aprendizagem guiadas nesses laptops. Se você for gastar esse dinheiro para colocar um laptop nas mãos de cada criança, deve fornecer algo para realmente fazer com ele!"

E, você, qual a sua opinião?

O lado positivo da cola


"A boa notícia é que, embora ele esteja colando, ele está trapaceando no nível da sexta série."

Via Andertoons.

sábado, 17 de março de 2012

Um filme aos sábados
O emprego


El Empleo / The Employment from opusBou on Vimeo.

O filme argentino O emprego, dirigido por Santiago 'Bou' Grasso, a partir de uma ideia de Patricio Plaza, permite incitar reflexões sobre o significado do trabalho e das relações humanas no mesmo, podendo ser útil em contexto educativo. Ele foi concluído em 2008 e levou três anos para ser feito. Há um making of do filme, no site Vimeo.

Drummond e o mundo



Os 110 anos de nascimento de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) serão lembrados neste ano de 2012. E, na última terça-feira, um evento, dirigido e apresentado pelo professor da USP e músico José Miguel Wisnik, sobre o poeta foi realizado em São Paulo. A homenagem foi promovida pela editora Companhia das Letras, que passará a editar Drummond. O vídeo, acima, é o registro do evento, com vários momentos interessantes, como as musicalizações de poemas, feitas por músicos como Luiz Tatit e Arrigo Barnabé.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Realidade aumentada e mágica



A Realidade Aumentada (RA), que pode ser definida como um sistema que integra informações do mundo real com elementos virtuais, tem, aparentemente, um campo promissor de desenvolvimento, talvez até na educação (favorecendo experiências e simulações, por exemplo).

No vídeo acima, o ilusionista Marco Tempest interage de maneira criativa com um boneco, mostrando que a RA também pode ser uma forma de arte.

O parto de um livro



No vídeo acima, da série Viagens de Leitura, da TV Escola, autores e ilustradores falam sobre o processo de produção dos livros, destacando a integração entre imagem e texto nos mesmos.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Roma no ano 320 da era cristã


Rome Reborn 2.2: A Tour of Ancient Rome in 320 CE from Bernard Frischer on Vimeo.

O vídeo acima mostra um produto do projeto Rome Reborn (Roma Renascida), que é uma iniciativa internacional para criar um modelo digital 3D da cidade, tal como ela devia parecer em 320 d.C. Neste momento, Roma tinha cerca de um milhão de habitantes e as primeiras igrejas cristãs estavam sendo construídas.

Veja mais detahes do projeto: www.romereborn.virginia.edu/about.php. Os aficcionados em história antiga poderão copiar imagens para colocar como pano de fundo do computador, numa galeria do site.

Via Open Culture.

Pensadores
Rousseau



Uma breve apresentação da biografia e ideias principais, em particular as pedagógicas, de Rousseau, é feita no vídeo acima, da UnivespTV. Alguns dos textos do autor e de comentaristas estão no volume da Coleção Educadores, do MEC, sobre ele (aqui).

quarta-feira, 14 de março de 2012

Dica da semana
Cápsula do Tempo


Cápsula do Tempo é um site que permite a postagem de mensagens que serão devolvidas após 10 anos. O que pode ter de interessante para um professor é incitar produções textuais e reflexões que remetam ao planejamento de vida de seus alunos. Estes, caso se cadastrem, devem manter sempre um endereço válido para receber sua "cápsula" após o prazo mencionado.

Aprender Física com Angry Birds?


Se você já pensou sobre isso, saiba que não foi o único. Postagem do EduDemic fala sobre isso, discutindo o realismo da nova versão do jogo, que se passa no espaço, em termos das condições gravitacionais.

Khan Academy: "vinho velho, novos odres"?

Agora que os vídeos da Khan Academy chegam ao Brasil, é interessante ver o debate internacional sobre essa iniciativa.

Nesse sentido, uma discussão proveitosa é feita no blog Hack Education, da jornalista Audrey Watters. No texto da postagem, intitulada The Wrath Against Khan: Why Some Educators Are Questioning Khan Academy (A ira contra Khan: por que alguns educadores estão questionando a Khan Academy), são registradas dúvidas e críticas quanto ao método. A postagem é de meados do ano passado, mas vale a pena ser lida.

Para divulgá-la, segue, a partir do "Leia Mais", uma tradução automatizada (via Google Tradutor). Embora longe de ser perfeita, ajuda a entender os pontos principais da discussão.

terça-feira, 13 de março de 2012

A importância da media literacy



No vídeo acima (em espanhol), diferentes especialistas, entre eles o mexicano Guillermo Orozco Gómez e a brasileira Regina de Assis, falam sobre a importância da educação e da alfabetização midiática (media literacy), destacando o desenvolvimento de competências críticas que favoreçam a sistematização de conhecimentos e a cidadania.

Via Educommunication.

Nature by Numbers



O filme de curta-metragem Nature by numbers, de Cristóbal Vila, associa artisticamente os números e a geometria às formas da natureza, abordando a matemática de maneira criativa.

Via Open Culture.

O aniversário antes da internet



Via Gavilan.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Bob


BOB from Jacob Frey on Vimeo.

Dirigido por Jacob Frey e Harry Fast, o curta-metragem alemão Bob (2009) é uma divertida metáfora sobre a ilusão das imagens.

Mais de 60 livros, manuais e cartilhas sobre cultura digital, mídias e educação disponíveis on-line

Você conhece outros? Indique nos comentários -- principalmente se os trabalhos tiverem relação com a educação.

domingo, 11 de março de 2012

Reunião de orientadores planeja qualificações do Mídias na Educação



Nesse sábado, 10 de março, foi realizada uma reunião com os orientadores do Mídias na Educação (oferta SP), que teve como objetivos principais planejar as qualificações das monografias e desenvolver estratégias para aprimorar o apoio ao cursista.

Reforçou-se a importância da qualificação como um momento colaborativo e de potencial aperfeiçoamento dos trabalhos feitos pelos professores participantes. O avaliador convidado, que possivelmente estará na banca da monografia, trará um olhar que poderá apontar caminhos e possibilidades para a conclusão do trabalho, junto com o orientador do cursista.

Em outras palavras, deseja-se que essa etapa favoreça o diálogo e a reflexão que podem colaborar com a qualidade dos trabalhos conclusivos.

Durante o encontro, o professor Ismar de Oliveira Soares, supervisor geral da oferta paulista, reforçou, também, a importância da pesquisa feita pelos cursistas e o papel dos orientadores como formadores e facilitadores de um processo, nem sempre fácil, mas enriquecedor.

Matemágica



Uma curiosa apresentação TED, em que o "matemágico" Arthur Benjamin compete com calculadoras e, ao fim, explica seu método de cálculo.

sábado, 10 de março de 2012

Um filme aos sábados
A Vingança do Cameraman



A Vingança do Cameraman (1912) é uma pioneira animação em stop motion, do diretor russo Ladislas Starevich, que narra uma irônica história de infidelidade entre insetos.

sexta-feira, 9 de março de 2012

A pergunta


Orientanda: Então, quando eu sei que já fiz o suficiente para uma tese, professor Rivera?

Orientador: Quando você sabe que fez o suficiente, é quando você já fez o bastante. É como escalar uma montanha...

Quando o ponto de vista muda, você sabe que você alcançou o topo.

A não ser que você passe mal devido à altitude. Ou alguém a supere no topo. Ou você congele até a morte. Essa é uma metáfora versátil.

Via PHD Comics.

O futuro da fotografia: o fim das fotos sem foco

A evolução da tecnologia de fotografia tinha até agora, em resumo, duas grandes etapas: a analógica e a digital. Agora, ganha, talvez, uma terceira: a foto baseada em campo de luz. As primeiras fotos baseadas em sais de prata – ou seja, em processo fotoquímico – foram feitas simultaneamente na França e na Inglaterra, em 1839. Do lado francês, Louis Daguerre descobriu o processo em 1835, mas só registrou em 1839, no mesmo ano em que o inglês William Henry Fox Talbot também requeria a patente da invenção da foto com negativo, em placas de vidro. Em 1884, George Eastman inventa o negativo flexível, com filmes de celuloide.

No século 20, nascem as fotos em cores pelos processos Agfacolor e Kodachrome, ambos nos anos 1930. Virão depois, o Kodacolor e o Ektachrome, logo após a Segunda Guerra Mundial. Em 1938, Edwin Land inventa o Poloroid, um processo de positivo direto, em preto e branco e, em 1962, o mesmo processo em cores.

A foto digital é fruto do desenvolvimento do computador e surge nos anos 1980, inicialmente com as primeiras câmeras Mavica, da Sony, ainda com baixa resolução, inferior a 0,5 megapixel. De lá para cá, a evolução tem sido extraordinária, a ponto de sepultar praticamente a foto analógica, baseada em processos fotoquímicos.

Agora, com a câmera Lytro, um novo salto da fotografia digital, na forma de captação da luz."

Acima, o trecho final de uma interessante postagem do blog de Ethevaldo Siqueira (aqui), comentando (e explicando o que é) o lançamento da câmera Lytro, que utiliza um conceito diferente para registrar as imagem, baseado no campo de luz (ou Light Field).

Nesse desenvolvimento da fotografia digital, o foco pode ser ajustado depois que a imagem é capturada. Veja exemplos, aqui.

Rock and Roll em bibliotecas



Como nota o Open Culture, os cabelos não são mais os mesmos e a pegada da guitarra já não é tão pesada, no entanto a música permanece. Acima, Mick Jones, ex-guitarrista da banda The Clash canta Train in Vain (veja letra e tradução - aqui). É uma iniciativa, promovida por Jones, chamada Rock and Roll Public Library. Ela existe desde 2009, e em março desse ano ocorre novamente, em Londres.

Quem disse que as bibliotecas precisam, sempre, ser silenciosas?

quinta-feira, 8 de março de 2012

Ismar de Oliveira Soares (USP) e o uso educomunicativo do rádio


Em entrevista do Jornal do Professor, do MEC, o professor titular da Universidade de São Paulo (USP) Ismar de Oliveira Soares falou sobre os benefícios do rádio na educação. Em sua visão, a implantação de uma rádio na escola pode representar o primeiro passo para uma mudança mais profunda na maneira de educar e ser educado. “O uso educomunicativo do rádio pode trazer para a escola a alegria do pertencimento e a autoconfiança próprio do exercício do protagonismo infanto-juvenil”, defende. Leia a íntegra da entrevista - aqui.

Recursos para professores
Fotografias para fins educativos


Uma dica interessante do The Blog Teacher é a biblioteca de imagens e de fotos de utilização livre para a educação Pics4Learning, que é bem organizada, por categorias, com um número elevado de imagens. Sem dúvida, é um serviço interessante para professores -- que podem indicar também a seus alunos -- que produzam diferentes materiais (blogs, apresentações, apostilas, etc.) e precisem de ilustrações

A postagem do blog mencionado também sugere dois motores de busca para imagens que podem ser usadas livremente: o Photo Pin (free photos for bloggers) e o Veeze. Outros serviços de fotografias são listados na página "Recursos" do blog.

Vale recomendar, porém, que se leia com atenção a licença da imagem, às vezes, o termo "free" refere-se a certo tempo de uso, ou existe condicionalidade de crédito do fotógrafo ou outra.

O celular na escola



A apresentação Prezi acima faz recomendações para o uso do celular em sala de aula. Como se sabe, o tema é polêmico, havendo inclusive disposições contrárias aos aparelhos desse tipo em escolas.

Qual é sua opinião?

Dica da orientadora Wania Malafaia.

Wikipédia e Universidade (2)

Matéria do jornal O Globo desta semana, disponível on-line, fala sobre os casos de instituições de ensino superior (Unirio, UFRJ, USP e Unesp) que estão aderindo a um programa-piloto de educação da Wikimedia Foundation, responsável pela enciclopédia livre. O objetivo é melhorar a qualidade dos verbetes na língua portuguesa.

Entre os casos reportados, está o da professora de História da Unirio, comentado aqui no blog.

Diagramas com programas on-line


Em postagem anterior (aqui) já se comentou sobre a possibilidade de feitura de gráficos com o uso de serviços da rede. Geralmente eram gráficos a partir de dados de tabelas. Outros tipos de gráficos, como os diagramas (colunas) e com formas (como os diagramas de venn) podem ser feitos em outros serviços. Segue a lista de alguns deles:
No primeiro, foi feito o quadro gráfico acima, exemplificando essa possibilidade. No caso, depois de fazer o trabalho no programa, é possível fazer o download num formato de imagem do arquivo.

Esa é mais uma possibilidade para os cursistas que têm feito a monografia apresentarem dados ou noções conceituais.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Tablet ou notebook



O pequeno vídeo acima, da revista Veja, faz uma comparação entre tablets e notebooks, em relação ao uso dos mesmos na escola, pelos estudantes.

terça-feira, 6 de março de 2012

Wikidiscurso


Via Linha do Trem (Raphael Salimena).

II Concurso de Cartum Universitário

O II Concurso Luso-Brasileiro de Cartum Universitário, promovido pela Intercom e pelo Museu Nacional de Imprensa, da cidade do Porto, Portugal, recebe inscrições até 30 de abril. Podem participar estudantes de graduação e de pós-graduação do Brasil e de Portugal. No total, são quatro categorias: charge, cartum, tiras em quadrinhos e caricaturas.

Mais informações: Jornal da Intercom.

Dica da semana
Indie Animator


Se você gosta de animações, deve conhecer o site Indie Animator que todo dia divulga uma, para ser assistida on-line. Além disso, possui uma lista de indicações de sites similares muito boa. Conheça!

segunda-feira, 5 de março de 2012

Como citar um tweet?

É provável que o assunto ainda não esteja em normas brasileiras, no entanto já há recomendação nos EUA. O modelo é como acima. Mais informações no (em inglês) The Atlantic.

Como se faz um livro?



Embora não muito recente, é de 2009, a reportagem acima, da revista Crescer, com o ilustrador Odilon Moraes, é interessante, destacando o papel dos artistas gráficos.

“It’s a book”



Um pequeno vídeo, explorando ludicamente as características do objeto livro.

domingo, 4 de março de 2012

Wikipédia e Universidade



A professora de história antiga na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) Juliana Marques, desde o ano passado, envolveu-se num trabalho de edição de verbetes da Wikipédia, numa disciplina dada por ela na universidade. Reportagem no site da revista Ciência Hoje detalha essa experiência.

A professora também iniciou um blog, chamado Wikipédia na Universidade, em que fala sobre o assunto. Acima, um dos vídeos da entrevista de Juliana Marques para CH, em que ela sobre a importância da Wikipédia como material didático e, por isso, sobre a preocupação que o professor deve ter com o tema.

Vídeo-aulas da "academia Khan" em português


O jornal digital Último Segundo publicou uma matéria bastante informativa e curiosa sobre a Khan Academy, isto é, um conjunto de vídeos produzidos por um engenheiro norte-americano de ascendência indiana chamado Salman Khan, inicialmente para ajudar sua sobrinha nos estudos de matemática. No entanto, o sucesso das vídeo-aulas, no YouTube, fez com que ele se dedicasse apenas a esse trabalho.

A reportagem explica que a Fundação Lemann tem traduzido os vídeos e desenvolve um projeto de uso dos mesmos, como recurso complementar, em escolas do município de São Paulo. Aparentemente é uma experiência para perceber as possibilidades do método. O site do projeto traz outras informações.

Abaixo, você pode ver uma das vídeo-aulas traduzida.

sábado, 3 de março de 2012

Mundo virtual


Via Gilmar On-Line.

Big Brother Google


Afinal, o que o Google coleta e por que devemos nos preocupar com isso? E o que muda com a nova política?

O Google coleta muita, muita coisa. Mesmo que você jamais tenha dado seu nome ou e-mail para o Google, seu computador certamente está identificado e, no mínimo, suas atividades de busca no Google e sua navegação em sites do Google ou em sites que são parceiros de publicidade do Google estão sendo monitoradas. Exceto se você tiver se preocupado em reprogramar seu software de navegação para não aceitar 'cookies'."

Como se sabe, o Google mudou sua política de privacidade, na reportagem de Marion Strecker, no UOL Notícias, da onde o trecho acima foi tirado, são apresentadas algumas discussões sobre o tema.

A Europa também se preocupa com o assunto, como mostra essa outra matéria, do Portal Terra, além da capa de uma revista alemã, de dois anos atrás, que ilustra a postagem.

E aqui você pode ver uma lista (em inglês) com 25 coisas que o Google provavelmente sabe de você.

Um filme aos sábados
Chico Mendes, Cartas da Floresta

Chico Mendes - Cartas da Floresta from Marcos Abreu on Vimeo.

Produzido pela TV Câmara, o documentário Chico Mendes, Cartas da Floresta apresenta a trajetória deste líder sindical e ambientalista, utilizando cartas e entrevistas dele, além de depoimentos de pessoas que estiveram ligadas à sua vida e luta. O roteiro e a direção deste vídeo, lançado em 2009, são de Dulce Queiroz.

Semana Mundial da Educação Aberta

Falando em REA, acontece na próxima semana a Primeira Semana Mundial da Educação Aberta, de 5 a 10 de março de 2012. A Semana Mundial da Educação Aberta (Open Education Week) tem como objetivo a conscientização quanto aos benefícios do compartilhamento livre e aberto na educação.

Você pode ver a progamação do evento, que acontecerá online e em diferentes lugares do mundo, com oportunidades de participação em webinars e discussões ao vivo aqui, e ler mais informações no blog do REA-Br.

Além disso, para conhecer mais sobre os recursos educacionais abertos, pode ver a apresentação feita pelo REA-Br, em oficina, na última Campus Party, no Educaparty, abaixo.

Estado de Washington aprova lei apoiando os REA

IMG_0309

O senado do estado de Washington, nos EUA, aprovou recentemente lei para promover o uso de recursos educacionais abertos (REA) nas escolas de educação básica e média (K-12), conforme noticia o blog da organização Creative Commons. No blog do jornalista Luis Nassif, há, traduzido, um trecho da matéria (aqui).

A notícia original observa um ponto interessante: o "bom trabalho" que países como o Brasil têm feito na área dos REA. O que se evidencia, no caso brasileiro, tanto por legislações, quanto por políticas adotadas em secretarias de educação de municípios como São Paulo.

Acima, foto de seminário ocorrido o ano passado sobre o tema.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Balões para narrativas sequenciais


É interessante notar que, utilizando o que vimos nas duas postagens anteriores, existiria a possibilidade de um professor colocar imagens sequenciais (de um tutorial ou narrativa) na postagem de um blog.

No caso de narrativas, eventualmente feitas por alunos, seria possível também colocar balões de texto nas fotos, como no exemplo acima. Programas on-line gratuitos como o piZap e o Montafoto.com permitem isso. No caso do primeiro, é inserida uma pequena marca do serviço. Mas ela pode ser cortada, utilizando outros editores de imagem, também da rede, como o Pixrl.

No caso deste editor, você poderá, inclusive, abrir e editar imagens que estejam on-line, e o corte da mesma é feito pela ferramenta que está ao lado, destacada na imagem da caixa de opções do Pixrl. É necessário, simplesmente, selecionar essa ferramenta e arrastá-la sobre a imagem e depois concluir o corte (clicando com o mouse ou teclando em "enter").

Assim foi cortada a imagem abaixo.

Tabelas em postagens





Conforme foi dito na postagem anterior, o uso de tabelas pode facilitar a diagramação de fotos numa postagem. As tabelas são um elemento HTML que foi estudado, junto com essa linguagem de formatação, no Módulo Informática, no ciclo Básico, do Mídias na Educação.

Você não precisa necessariamente criar a tabela "no braço". Existem vários geradores de tabelas na internet (p.ex., aqui e aqui), que são úteis para o que queremos: criar tabelas em que possamos inserir imagens nas células, para que as imagens fiquem separadas e em certa posição.

No entanto, é importante entender a lógica do código da tabela, já que você colará o código da imagem dentro da mesma, no espaço de edição HTML da postagem.

Abaixo, o caso das imagens acima (uma tabela com uma única linha e três colunas) é exemplificado.

<table border="0" cellpadding="2" cellspacing="2" style="height: 68px; text-align: center; width: 400px;"><tbody>
<tr> <td align="left" valign="undefined"><img class="expa" src="http://3.bp.blogspot.com/-HaJJsWquZuE/T0_xzkkyqgI/AAAAAAAABKE/Bjj9j5vw510/s1600/PN+HM.jpg" width="450px" title="Foto do World Press Photo 2012"/>
<style>
img.expa {
cursor: pointer;
max-width: 120px;
}
img.expa:hover {
max-width: none;
}
</style></td> <td align="center" valign="undefined"><img class="expa" src="http://1.bp.blogspot.com/-pFA0K7fghHk/T0_x0Yc57TI/AAAAAAAABKM/rjptNne0T5Q/s1600/PN1_1.JPG" width="450px/" title="Foto vencedora do World Press Photo 2012"/>
<style>
img.expa {
cursor: pointer;
max-width: 120px;
}
img.expa:hover {
max-width: none;
}
</style></td> <td align="right" valign="undefined"><img class="expa" src="http://3.bp.blogspot.com/-hRCGubWg_JM/T0_x1NqOdkI/AAAAAAAABKU/resMc6X92rQ/s1600/PN_DL3.jpg" width="280px" title="Foto do World Press Photo 2012"/>
<style>
img.expa {
cursor: pointer;
max-width: 120px;
}
img.expa:hover {
max-width: none;
}
</style></td> </tr>
Em relação ao código da postagem anterior houve uma pequena mudança. Note (em azul) que dentro do campo de cada imagem há um atributo (esse é o nome técnico) chamado "title", e eles têm uma caracterização (o que vem depois do sinal de igual). Perceba que quando você coloca o mouse sobre a imagem (deixe o cursor parado) aparece o texto definido no atributo. Esse é um meio para, por exemplo, creditar imagens ou dar mais informações sobre elas. Porém, é interessante que o texto seja curto, pois não há quebra de linha nesse método.

Concluindo a postagem, mais uma dica, que será aproveitada se você entendeu bem os princípios de tabelas: colocar um fundo colorido nas imagens, como abaixo (a tabela acima não tem nenhuma cor de fundo).





O código abaixo (simplificado para o que interessa) é o seguinte (repare no trecho em azul, que indica a cor do fundo):

<table border="0" cellpadding="2" cellspacing="2" style="background-color: #f2661c;"><tbody>
<tr> <td align="left" valign="undefined"><img class="expa" src="http://3.bp.blogspot.com/-HaJJsWquZuE/T0_xzkkyqgI/AAAAAAAABKE/Bjj9j5vw510/s1600/PN+HM.jpg" width="450px" title="Foto do World Press Photo 2012"/>
<style>
img.expa {
cursor: pointer;
max-width: 120px;
}
.....
}
img.expa:hover {
max-width: none;
}
</style></td> </tr>