terça-feira, 17 de novembro de 2015

Arte em destaque
A Fonte (1917) - Marcel Duchamp


“A Fonte é uma das mais famosas obras de Duchamp e é amplamente vista como um ícone da arte do século XX. O original, que agora está perdido, consistiu um mictório padrão, deitadas de costas, em vez da vertical em sua posição habitual, e assinado 'R. Mutt 1917'. O trabalho da Tate é uma réplica de 1964 e é feita a partir de faiança pintada para se assemelhar ao original de porcelana. A assinatura é reproduzido na tinta preta. A Fonte é um exemplo do que Duchamp chamou de 'readymade', um objeto comum fabricado, designado pelo artista como uma obra de arte. Ele simboliza o assalto à convenção e ao bom gosto, pelo qual ele eo movimento Dada são mais conhecidos.
A ideia de designar um objeto tão humilde como uma obra de arte veio de uma discussão entre Duchamp e seus amigos americanos o colecionador Walter Arensburg e o artista Joseph Stella. Após esta conversa, Duchamp comprou um mictório de comerciantes de encanamento, e apresentou-o a uma exposição organizada pela Society of Independent Artists. O Conselho de Administração, que estavam presos pela constituição da Sociedade de aceitar submissões de todos os membros, tomou a exceção à Fonte e se recusou a exibi-la. Duchamp e Arensburg, que estavam ambos no Conselho, demitiram-se imediatamente em protesto. Um artigo publicado na época, que é acredita-se ter sido escrito por Duchamp, alegou, 'A Fonte do Sr. Mutt não é imoral, o que seria um absurdo, não mais do que uma banheira seja imoral. É um dispositivo que você vê todos os dias em vitrines de encanadores. Se o Sr. Mutt com suas próprias mãos fez a fonte não tem nenhuma importância. Ele ESCOLHEU. Ele tomou um artigo comum da vida, colocou-o de forma que seu significado útil desapareceu sob o novo título e ponto de vista - criou um novo pensamento para esse objeto' ('The Richard Mutt Case', The Blind Man, New York, no.2, Maio de 1917, p.5).”


Via: WikiArt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário