domingo, 21 de outubro de 2007

Como enviar imagens por e-mail

Caro colega,

Caso você deseje enviar mensagem para seus cursistas contendo imagem, é necessário lembrar que o html não a "incorpora" (como um documento do Word). O html do e-mail, como qualquer outro, procura e "puxa" as imagens de um endereço web.

Nesse sentido, se quiser use esse blog para postar suas imagens, que não estejam na Internet. Para tanto, crie um post novo, que inclua a imagem, daí basta clicar nela e na página que será aberta, selecioná-la, copiá-la e depois colá-la no espaço para texto do e-mail.

Como algumas pessoas bloqueiam imagens, é útil colocar ao fim da mensagem o endereço no qual a mesma está (aquele da página em que só está a imagem).

Procure fazer um teste, antes de enviar (mande a mensagem para você mesmo). Não é difícil, mas é necessário tomar cuidado para não copiar a imagem (p.ex.) do Word e colar no e-mail. É provável que você a veja, mas quando o e-mail chegar estará com aquele "x" que indica que o navegador não consegue encontrar o endereço da imagem.

Espero que seja útil!

Abs

Richard

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Achei super importante a preocupação quanto a esse procedimento muito comum em atividade que usam editores de texto, uma vez que a lógica do HTML é outra.
    Desta forma, gostaria de contribuir um pouco sobre o assunto.
    Os comandos Ctrl + C(copiar) e Ctrl + V (colar) são comumente utilizados em programas de edição de textos e de apresentação. Com esses procedimentos é possível colocarmos conteúdos na área de transferência do computador e incorporarmos depois ao documento que estamos editando. Isso vale para imagens, textos, tabelas, gráficos entre outros elementos. Contudo, é importante diferenciarmos o procedimento utilizado com os comandos Ctrl + C (copiar), Ctrl + V (colar) e o utilizado como o comando Inserir dos editores de HTML. Este último é muito comum em edição de páginas que vão para a Web. O mais importante aqui é estabelecermos a real diferença entre esses dois procedimentos (colar e inserir), pois como bem disse o professor Richard, os sistemas de comportamento das páginas HTML e equivalentes utilizam o procedimento indexado, ou seja, é preciso inserir o endereço de onde se encontra o documento ou elemento que queremos apresentar. Esse endereço é escrito ou inserido no código fonte da página, isto é, no próprio corpo da página em HTML. Vejamos um exemplo: quando queremos que um vídeo, imagem ou mesmo uma animação apareça na página que irá para a Web, devemos indicar o endereço de onde se encontra tal documento ou elemento. Podemos ter uma página onde os elementos que se apresentam não estejam necessariamente em um único servidor, mas em diversos servidores espalhados pelo mundo todo. Temos páginas com documentos ou elementos indexados de um único lugar, mas com o crescimento da rede tornou-se comum vermos na Web páginas indexadas de múltiplos pontos. Então podemos ter uma única página com dezenas de links escondidos.
    O que você vê no seu navegador nada mais é do que a interpretação dos códigos fontes das páginas. Para compreendermos como se comporta um documento a Web, acho importante esclarecer sobre o elemento comum entre as páginas, ou seja o link.
    Entendemos por link, a forma pela qual as páginas de um documento hipertexto se interligam proporcionando também uma forma de interação. Os informatas chamam essa operação de indexação.
    O trabalho com hiperdocumentos exige também o conhecimento de alguns elementos próprio às ligações de documentos ou arquivos. Chama-os de nós e links.
    As páginas web são carregadas de nós, que muitas vezes estão dispostos em um único quadro ou janela. Um nó é uma informação expressa em forma de quadro ou janela. Essa forma de dispor o texto, nos dá a flexibilidade não-linear de trabalho com múltiplas mídias.
    Um link é uma ligação dentro de um mesmo nó ou entre outros nós. Por exemplo, é possível fazermos links dentro de um mesmo documento para indicarmos informações complementares do mesmo documento ou ligarmos as informações externas. Quando usamos o link dentro de um mesmo documento, chamamos-o de âncora.
    Podemos usar links direcionados a documentos textuais, imagens, vídeo, som e animações. A importância está em indicarmos apenas complementos da informação. Por exemplo, uma imagem pode conter um link para execução de um som, fortalecendo assim, uma melhor assimilação do conceito a ser compreendido.
    Espero ter também ajudado...
    Abraços Kassandra

    ResponderExcluir