segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Defesas da 1ª Oferta do curso


O dia 17 de setembro ficará marcado como o das primeiras defesas de monografias do Mídias da Educação, em São Paulo. Foi um momento muito significativo e enriquecedor. Todos os 36 trabalhos foram discutidos, debatidos e avaliados.

Certamente, foi uma experiência de muito aprendizado para o grupo de cursistas, orientadores, tutores e gestores do curso.

Agradecemos a presença de todos, notando que foi feito um excelente registro fotográfico do dia. Como na foto acima, da mesa de abertura, com a presença do Supervisor Geral do projeto, Ismar de Oliveira Soares (ao centro).

Uma apresentação com todas as imagens pode ser vista aqui: http://www.flickr.com/photos/midiasnaeducacao/sets/72157627700902688/show/

E, caso você deseje fazer o download de alguma foto, vá ao álbum que está neste link: http://www.flickr.com/photos/midiasnaeducacao/sets/72157627700902688/.

Para baixar alguma foto, clique em "Ações" (como mostrado na foto acima) e depois em "Ver todos os tamanhos". Na tela que se abrirá, há opções para o download da imagem.

Muitas felicidades aos novos especialistas em Mídias na Educação!

5 comentários:

  1. Glória Albuquerque19 de setembro de 2011 16:10

    Parabéns a todos nós professores pela persistência e investimento no aprendizado para chegarmos até aqui.
    À equipe do Mídias na Educação/SP pela dedicação e comprometimento para valorizar a qualidade do curso e, pela consideração e esforço para que pudéssemos chegar à uma conclusão jubilosa.

    Muita Luz para todos!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns a todos os cursistas pelos trabalhos apresentados. Parabenizo, também, a coordenação do Mídias pela excelência na condução das defesas!

    Sucesso a todos nós!!

    ResponderExcluir
  4. Bem feito. Não dei ouvidos aos meus colegas quando eu era aluno!
    Quem se habilita em lançar um dos maiores instrumentos de orientação a todos os graduandos de licenciatura, e/ou alunos da educação básica que pensam em ser professores. Trata-se de um site intitulado de “NÃOSEJAUMPROFESSOR.COM”, apenas uma sugestão, nele poderia ser mostrado todas as mazelas da profissão; a falta de compromisso com a educação neste país; a falta de segurança nas escolas; tudo isto comprovados com notícias diárias, o que não vai faltar são notícias. Isto sim é um verdadeiro incentivo e livramento a todos os estudantes para NUNCA, JAMAIS serem professores, é o melhor com certeza para suas vidas.
    Muitas vezes os professores não são valorizados: nem pelos gestores, nem pelos pais, nem pelos próprios alunos.
    Qual o professor que nunca ouviu esta frase? Alunos o que vocês querem ser em suas profissões? Respostas. Tudo, menos professor.
    Eles bem que poderiam ser menos realistas! Porém é a mais pura verdade.
    Na profissão de professor tudo pode: ensinar ainda sem ser formado em licenciatura, ter ensino superior qualquer e vai ser professor, “professores” que estão ensinando sem si quer terminaram o ensino médio. O MEC sabe disto, os gestores também. E por que na educação tudo pode? Todo mundo também sabe à resposta: para ter uma sociedade alienada aos interesses políticos; para quer a educação seja sempre o câncer da sociedade necessitando cada vez mais de recursos e serem desviados.
    A falta de segurança nas escolas reina, e sem dúvida os mais ameaçados são os professores: hoje o professor não deve repreender o aluno, não deve deixar o aluno si reprovar, o professor tem de aceitar as ameaças de alunos e pais; hoje nas escolas faltam quase tudo, menos a violência.
    Você quer ser um professor para quer? A troca do quer? O salário é o pior das profissões, e quando os gestores prometem algum incentivo pode esperar que vem chumbo grosso (muita cobrança), ah, mas a culpa é sempre dos professores, quase me esquecia! Quem não ver as inúmeras greves de fome e acorrentados pela luta para implantação do piso, que é lei e seu valor é muito pouco, que vale desde 2008 e tem dinheiro para o pagamento. Não fosse pouco, o ministro da educação já informou que os dias letivos vão passar de 200 para 220 dias ao ano, o verdadeiro toma lá, dá cá.
    Mas afinal, e por que isto não muda? Desculpe si estou sendo realista de mais, isto acontece por sua culpa: professor acomodado que aceita tudo calado; a vocês pais que muitas das vezes reclamam às pessoas erradas, aos professores, quando na verdade os verdadeiros culpados são os políticos; aos alunos por não cobrar dos políticos o devido respeito e cumprimento de seus direitos, que é ter uma boa educação.
    Digo isto com conhecimento de causa.
    Espero que este comentário ajude alguém a refletir se realmente quer, se realmente vale apena ser professor; se ainda alguém pensar em ser professor, desejo uma grandiosa boa sorte. E quem sabe muito difícil de acontecer, seja feliz! Mas depois não esteja aqui na net postando, desabafando, também.

    ResponderExcluir
  5. Bem feito. Não dei ouvidos aos meus colegas quando eu era aluno!
    Quem se habilita em lançar um dos maiores instrumentos de orientação a todos os graduandos de licenciatura, e/ou alunos da educação básica que pensam em ser professores. Trata-se de um site intitulado de “NÃOSEJAUMPROFESSOR.COM”, apenas uma sugestão, nele poderia ser mostrado todas as mazelas da profissão; a falta de compromisso com a educação neste país; a falta de segurança nas escolas; tudo isto comprovados com notícias diárias, o que não vai faltar são notícias. Isto sim é um verdadeiro incentivo e livramento a todos os estudantes para NUNCA, JAMAIS serem professores, é o melhor com certeza para suas vidas.
    Muitas vezes os professores não são valorizados: nem pelos gestores, nem pelos pais, nem pelos próprios alunos.
    Qual o professor que nunca ouviu esta frase? Alunos o que vocês querem ser em suas profissões? Respostas. Tudo, menos professor.
    Eles bem que poderiam ser menos realistas! Porém é a mais pura verdade.
    Na profissão de professor tudo pode: ensinar ainda sem ser formado em licenciatura, ter ensino superior qualquer e vai ser professor, “professores” que estão ensinando sem si quer terminaram o ensino médio. O MEC sabe disto, os gestores também. E por que na educação tudo pode? Todo mundo também sabe à resposta: para ter uma sociedade alienada aos interesses políticos; para quer a educação seja sempre o câncer da sociedade necessitando cada vez mais de recursos e serem desviados.
    A falta de segurança nas escolas reina, e sem dúvida os mais ameaçados são os professores: hoje o professor não deve repreender o aluno, não deve deixar o aluno si reprovar, o professor tem de aceitar as ameaças de alunos e pais; hoje nas escolas faltam quase tudo, menos a violência.
    Você quer ser um professor para quer? A troca do quer? O salário é o pior das profissões, e quando os gestores prometem algum incentivo pode esperar que vem chumbo grosso (muita cobrança), ah, mas a culpa é sempre dos professores, quase me esquecia! Quem não ver as inúmeras greves de fome e acorrentados pela luta para implantação do piso, que é lei e seu valor é muito pouco, que vale desde 2008 e tem dinheiro para o pagamento. Não fosse pouco, o ministro da educação já informou que os dias letivos vão passar de 200 para 220 dias ao ano, o verdadeiro toma lá, dá cá.
    Mas afinal, e por que isto não muda? Desculpe si estou sendo realista de mais, isto acontece por sua culpa: professor acomodado que aceita tudo calado; a vocês pais que muitas das vezes reclamam às pessoas erradas, aos professores, quando na verdade os verdadeiros culpados são os políticos; aos alunos por não cobrar dos políticos o devido respeito e cumprimento de seus direitos, que é ter uma boa educação.
    Digo isto com conhecimento de causa.
    Espero que este comentário ajude alguém a refletir se realmente quer, se realmente vale apena ser professor; se ainda alguém pensar em ser professor, desejo uma grandiosa boa sorte. E quem sabe muito difícil de acontecer, seja feliz! Mas depois não esteja aqui na net postando, desabafando, também.

    ResponderExcluir